quinta-feira, 24 de julho de 2014

Prefeitura convoca sorteados do MCMV a apresentar documentos pendentes

O chamado é válido para mais de 10 mil contemplados nos sorteios em 2011 e 2012 que até agora não apresentaram todos os documentos
  
A Prefeitura de São Luís, por meio das secretarias de Urbanismo e Habitação (Semurh) e da Criança e Assistência Social (Semcas), convoca os sorteados no Programa “Minha Casa, Minha Vida” (MCMV) para regularizar pendências na documentação. O chamado é válido para mais de 10 mil contemplados nos sorteios em 2011 e 2012 que até agora não apresentaram todos os documentos tendo como prazo final para a regularização o dia 21 de agosto deste ano.

A coordenadora do programa “Minha Casa, Minha Vida” em São Luís, Rosimar Gaspar, explica que a entrega dos documentos permitirá a agilidade na entrega das unidades habitacionais. Ela lembra que o procedimento é uma exigência do governo federal. Com a regularização cadastral, os sorteados serão encaminhados para os residenciais Eco Tajaçoaba e Piancó I, II, III, IV, V e VI.

“Com a regularização, poderemos realizar novos sorteios e acelerar todo o processo de entrega das unidades que ainda não foram entregues por falta de documentação, então é fundamental que a população compareça”, disse.

Os convocados devem comparecer à Central de Atendimento Social da Prefeitura, no São Francisco, no horário das 8h às 16h, portando o RG, CPF, certidão de nascimento ou casamento, comprovante de endereço e laudo médico para pessoas com deficiência.

A lista completa dos convocados com pendências na documentação está disponível no Portal da Prefeitura (www.saoluis.ma.gov.br) na parte inferior da home.

Condenado à morte agoniza por quase 2 horas em execução nos EUA

Joseph Wood foi condenado por matar namorada e pai da mulher em 1989.
Segundo advogado, ele lutou para respirar após receber injeção letal.
 
 
Do G1
 
 
Joseph Rudolph Wood em foto sem data (Foto: Arizona Department of Corrections/AP)
Joseph Rudolph Wood em foto sem data (Foto:
Arizona Department of Corrections/AP)


Um condenado à morte agonizou durante quase duas horas nesta quarta-feira (23), após receber uma injeção letal durante uma execução no Arizona, sudoeste dos Estados Unidos, informou a promotoria estadual.
Joseph Wood, condenado por matar em 1989 sua ex-namorada e o pai da mulher, foi declarado morto às 15h49 locais (19h49 de Brasília) na cidade de Florence, quase duas horas após receber a injeção letal, às 13h52 (17h52), revelou o porta-voz da promotoria, Tom Horne.
Esta execução particularmente longa, já que em geral os condenados morrem em cerca de dez minutos, foi efetuada em meio a uma polêmica nos Estados Unidos em torno da eficácia e da origem dos produtos utilizados nas execuções.
"Levou duas horas para que Joseph Wood morresse, e ele lutou para respirar por cerca de uma hora e quarenta minutos", afirmou Dale Baich, advogado do executado, em um comunicado apresentado depois.
O advogado disse que Wood tinha recebido uma mistura de duas drogas: midazolam combinada com hidromorfona, um derivado da morfina. Mas esse coquetel experimental 'falhou.'
"O Arizona parece ter se juntado a vários outros estados irresponsáveis em um horror que era absolutamente previsível", denunciou Baich.
Wood, de 55 anos, foi condenado à pena de morte por ter matado a tiros em 1989 sua ex-namorada Debbie Dietz, de 29 anos, e seu pai Gene, de 55.
Nas últimas 24 horas, Wood havia apresentado vários recursos e apelado inclusive à Suprema Corte dos Estados Unidos pela falta de informações sobre o procedimento de injeção letal usado neste Estado.
Wood havia criticado os riscos de sofrimento inconstitucionais que poderia correr durante sua execução, na ausência de informações sobre os produtos utilizados e sobre a formação dos responsáveis pela aplicação da injeção letal.
O Arizona se limitou a indicar que Wood seria executado com os mesmos produtos utilizados em outra polêmica execução realizada em janeiro no estado de Ohio (norte). Durante aquela execução, o condenado se debateu e gemeu durante 26 minutos.
A execução de Wood foi a 26ª deste ano nos Estados Unidos, e a primeira no Arizona desde outubro de 2013. Neste estado, 37 condenados foram executados desde 1992.

Galvão Bueno fala sobre carreira e diz: "nunca fiquei babando ovo"

Narrador desistiu da aposentadoria


Galvão Bueno fala sobre carreira e diz:
Divulgação/TV Globo
publicidade
       
 
Considerado o principal locutor esportivo do Brasil, Galvão Bueno falou sobre sua carreira, polêmicas e sobre ter desistido da aposentadoria.

Em entrevista para a revista Veja, Galvão disse que nunca precisou "babar ovo" de ninguém e não concordou com as críticas que sofreu, por ter elogiado Felipão durante todo o Mundial e na eliminação o criticar ferrenhamente: "Desde o primeiro jogo desta Copa, o Casagrande, o Ronaldo e eu sempre fizemos críticas à forma como a seleção estava jogando. Eu disse, em alguns momentos, que o trabalho do Felipão era coerente. Mas em momento algum elogiamos a seleção nem dissemos que era uma maravilha. Entre as muitas coisas que aprendi com o Armando Nogueira é que devemos elogiar sem bajular e criticar sem ofender. Eu pauto a minha vida com base nisso. Nunca fiz uma crítica que carregasse ofensa pessoal. E nunca fiquei babando ovo para ninguém".

Galvão explicou o porquê de ter desistido de se aposentar, falando que não se via em uma Copa após a do Brasil, quando fez o seu famoso discurso ao fim do Mundial de 2010: "O que eu disse foi que não me via fazendo outra Copa do Mundo fora do Brasil. E naquele momento não me via mesmo. Mas a vida é dinâmica. Não se esqueça de que nós tivemos uma mudança de gestão na Rede Globo, muito relacionada à minha área. Eu me sinto extremamente feliz hoje trabalhando. É um novo desafio. Foram me propostas coisas novas. Cheguei à conclusão de que é o que eu gosto de fazer, o que sei fazer, é onde eu realmente me realizo. E tem uma história de quarenta anos. Enquanto me sentir bem, com saúde e em condições de fazer o trabalho, e a Globo entender que eu sou importante nesse trabalho, vou ficar. Tenho contrato até depois da Copa de 2018. Então, voltei atrás, sim. Não tenho motivos para parar agora. Então, por que parar?".

O narrador também elogiou a sua companheira em vários dias de cobertura, a apresentadora do "Jornal Nacional", Patrícia Poeta: "ela foi muitíssimo bem, se preparou intensamente para ter domínio sobre o assunto e conseguimos fazer um contraponto da notícia com a opinião. Por isso, inclusive, o nosso espaço no telejornal foi aumentando. Já fui lá dar um abraço no William Bonner, porque o editor-chefe do jornal, quem pagina o jornal, é ele. E o Bonner nos deu espaço".

Por fim, Galvão Bueno falou que lançará um livro de memórias em breve: "Nestes quarenta anos de carreira convivi com todos os grandes personagens do esporte brasileiro. Então, conto minhas histórias com Pelé, Ayrton Senna, Nelson Piquet, Fittipaldi, Rivellino, Zico...".
 
 
natelinha.com

segunda-feira, 14 de julho de 2014

NOTA DE PESAR

A Prefeitura de São Luís manifesta profundo pesar pelo falecimento do radialista e jornalista Renato Sousa, na manhã desta segunda-feira (14)
 
 
 
 
A Prefeitura de São Luís manifesta profundo pesar pelo falecimento do radialista e jornalista Renato Sousa, na manhã desta segunda-feira (14). Desde março, o radialista estava internado, vítima de um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico.

Ultimamente, o radialista trabalhava na Radio Capital AM, em São Luís, onde apresentava, diariamente, o programa matutino Tribuna da Capital. Há 40 anos, ele atuava como repórter e apresentador em São Luís.

Renato Sousa iniciou sua carreira fazendo programa de esporte na antiga rádio Gurupi. A seguir, passou pelas rádios Difusora, Timbira, Ribamar, Educadora. Nos jornais impressos, teve atuação em o Estado do Maranhão, Jornal Hoje, Atos e Fatos e chegou a criar o próprio jornal, chamado Chumbo Grosso.

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior solidariza-se com a família, amigos e admiradores, desejando que Deus conforte-os diante do sofrimento, transformando-o em força e fé. 
 
 
Portal da Prefeitura de São Luís

Blatter fica surpreso com eleição de Messi como craque da Copa

Presidente da Fifa brinca ao ser convidado a opinar sobre a conquista do craque argentino como melhor do Mundial: “Devo ser diplomático?”
 
 
Nem o presidente da Fifa, Joseph Blatter, entendeu direito a eleição de Lionel Messi como craque da Copa do Mundo de 2014. Nesta segunda-feira, em cerimônia de balanço do Mundial no Maracanã, o líder da entidade que rege o futebol mundial foi convidado a opinar sobre a escolha. E se mostrou surpreso.

Blatter riu ao receber a pergunta. E brincou:

- Devo ser diplomático?
 
 
Joseph blatter FIFA Coletiva (Foto: Vicente Seda)
Blatter fez brincadeira quando perguntado se o prêmio de melhor jogador estava nas mãos certas (Foto: Vicente Seda)


Acabou sendo sincero. Mesmo assim, o dirigente valorizou a atuação do argentino na Copa.

- Eu mesmo fiquei um pouco surpreso quando vi que Messi foi eleito o melhor jogador. Mas se você pensar no começo do torneio, em que a Argentina fez seu caminho até a final, se olhar os gols marcados por Messi em diferentes momentos, eles foram gols decisivos. Foi uma decisão...

A escolha é feita após análise do Grupo de Estudos Técnicos da FIFA (TSG, na sigla em inglês). A Fifa, constrangida com os questionamentos à escolha, admite que vai repensar os métodos da eleição e os diferentes pesos dados a cada ponto levado em consideração na hora de se escolher o melhor da Copa.
 
 
 
Do globoesporte.com

Após vice da Argentina, Buenos Aires vive noite de terror

Atos de vandalismo tomaram conta da noite de Buenos Aires, logo após a derrota da seleção argentina para a Alemanha, neste domingo, no Maracanã. Até o momento já são 30 detidos e 15 policiais feridos.
 
O que parecia uma festa familiar acabou virando cenário de guerra. Milhares de pessoas se dirigiram às imediações do Obelisco, no centro de Buenos Aires, logo após a final da Copa de 2014. O objetivo era festejar a excelente atuação da seleção argentina. Porém, nem todos os presentes pareciam ter humor para celebrar.
 
Por volta das 21h30 (horário local), a festa se transformou em conflito e diversos grupos de vândalos começaram a depredar e saquear o comércio das redondezas. As ruas próximas à avenida Corrientes foram transformadas em um cenário de guerra. O conflito entre os grupos violentos e policiais resultou até agora em 15 policiais feridos e mais de 30 pessoas detidas.
 
 



Festa perto do Obelisco terminou em violência Foto: Daniel Garcia / AFP
 
Foram atacados também veículos de canais que faziam a cobertura do evento e ambulâncias que tentavam chegar à área para cuidar dos feridos. Entre eles, um cinegrafista que foi agredido e teve sua câmera levada pelos vândalos.
publicidade
A situação seguia muito complicada na região do centro de Buenos Aires até a publicação da reportagem. A policia metropolitana continua tentando controlar a situação com bombas de gás lacrimogêneo e disparos de balas de borracha para se defender do lançamento de garrafas e pedras.
 
Apesar da situação caótica, ainda existem torcedores festejando nas estações do metrobus que também estão pela região da 9 de Julio, a apenas 180 metros de distância dos focos de violência.
 
O teatro Broadway, localizado na avenida Corrientes, foi apedrejado e o bar Lindero, também localizado nessa área, foi totalmente saqueado. O que era um cenário de festas e sorrisos há apenas algumas horas agora está tomado pelos destroços deixados pelos vândalos.
 
 
Com informações de TN notícias e InfoBae