Intervenções

Intervenções

sábado, 31 de dezembro de 2011

Com propostas por Márcio Azevedo, Botafogo aguarda para tomar decisão

Alvinegro espera fechar contratação de um lateral-esquerdo para definir futuro do jogador que interessa a Atlético-GO e Vitória

Por GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro
 
marcio azevedo botafogo treino (Foto: Satiro Sodré / AGIF)
Marcio Azevedo tem futuro indefinido
(Foto: Satiro Sodré / AGIF)
 
 
O Botafogo busca um lateral-esquerdo para reforçar o elenco em 2012. Até definir a contratação, o clube segue sem liberar o único jogador da posição que o clube tem no momento. Márcio Azevedo, que despertou interesse do Atlético-GO e Vitória, ainda não tem seu destino selado, o que deverá acontecer na próxima semana.
O Botafogo tentou a contratação de Thiago Feltri, que acabou acertando com o Vasco, que ofereceu um contrato de três anos, enquanto o clube de General Severiano queria compromisso por uma temporada. Renan Lemos, da equipe de juniores, deverá ser integrado ao elenco profissional.
O lateral-esquerdo Rojas, da Universidad de Chile, é uma das possibilidades para reforçar o elenco.
Márcio Azevedo, 25 anos, tem contrato com o Botafogo até 2014. O jogador começou o ano como titular, caiu de produção e nos últimos jogos da atual temporada não foi relacionado nem para o banco de reservas

R.R. Soares diz que renovou contrato com a Band

R.R. Soares
 
A Band divulgou nesta semana a sua programação de 2012, excluindo o programa religioso "Show da Fé" do horário nobre. A atração seria substituída diariamente por reprises de atrações da emissora e séries. Ontem, porém, durante os cultos da Igreja Internacional da Graça de Deus, foi anunciado que o pastor R.R. Soares fechou um novo contrato com o canal por mais cinco anos. No compromisso, o "Show da Fé" saltará dos atuais 25 minutos para uma hora de duração e será exibido entre as 21h e as 22h. Neste ano, R.R. Soares pagou cerca de R$ 5 milhões por mês por seu espaço no horário nobre da Band. Procurada pela coluna, a emissora não respondeu.
 
ADTV

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

POLÍTICOS SERÃO HOMENAGEADOS NO REGGAE

 

Waldir Maranhão e Tadeu Palácio
Flávio Dino e Roberto Rocha


 Dia 13 janeiro será uma sexta-feira bombástica na ilha com a festa de maior premiação do reggae no Maranhão. As radiolas Giga Estrela do Som e Black Power Kriptonita estarão fazendo a sonorização na grande noite de gala do movimento reggae com mais de 100 homenageados no Clube Jamaica Brasileira na Forquilha. Os políticos que colaboraram de forma direta ou indireta com o crescimento do reggae no decorrer do ano, receberão o Troféu Reggae de Ouro 2011 pelos serviços prestados ao movimento. Roberto Rocha, Tadeu Palácio, Waldir Maranhão, Flávio Dino, Jota Pinto, Pedro Fernandes, Pedro Celestino e Chiquinho Escórcio foram os políticos escolhidos pelos regueiros e pela produção do evento para essa grande homenagem no dia 13 de janeiro no Jamaica Brasileira ao lado dos destaques do reggae.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

A FESTA DOS MELHORES DO ANO




Dia 13 de janeiro no Clube Jamaica Brasileira na Forquilha, acontecerá a grande noite de gala do reggae em São Luís. É o Troféu Reggae de Ouro, a festa de premiação com maior credibilidade no movimento reggae, sendo até hoje a única existente devido a seriedade e honestidade na premiação dos melhores talentos do ano do reggae no Maranhão. Radiolas, djs, locutores, equipes do vinil, grupos colecionadores, promotores de eventos, programas, cantores,  revelações e muito mais serão homenageados nesta grande festa dos melhores de 2011. Nessa noite do dia 13 de janeiro, o povo do reggae estará aplaudindo os vencedores em várias categorias.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

SBT - Crianças estão dificultando gravações de “Carrossel”

 



As gravações de “Carrossel” continuam na sede do SBT em São Paulo. Mas os trabalhos ainda não alcançam o ritmo desejado.
Existem problemas com o desempenho de algumas crianças. Não bastasse isso, estão tentando “inventar” apresentadores como atores.
 
 
ADTV

Record encerra 2011 exibindo apenas 1 dos 12 filmes prometidos

 
 
O ano de 2011 está chegando ao fim e a Record entrará em 2012 com dívida com o telespectador fã dos grandes filmes. A emissora não chegou nem perto de cumprir a promessa feita em 2010, quando anunciou as novidades para este ano.

Com a chamada "O Melhor do Cinema vai invadir a tela da Record", o canal prometeu a exibição de 12 blockbusters e só exibiu 1 ao longo de todo o ano. "Velozes e Furiosos 4" foi a única produção anunciada e veiculada - e mesmo assim, com certo atraso, afinal o filme foi ao ar há aproximadamente uma semana, no dia 21 deste mês.

Títulos de respaldo nos cinemas e de grande potencial na TV como "A Troca"; "Duplicidade"; "Tá Rindo do Quê?"; "Os Piratas do Rock"; "Inimigos Públicos"; "Intrigas de Estado"; "Linha de Passe"; "Coraline e o Mundo Secreto"; "O Corajoso Ratinho Desperaux" e "Bastardos Inglórios" foram engavetados e seguem sem exibição prevista.

A ausência dos filmes se deve, em parte, à redução que as sessões tiveram na grade da Record. A "Tela Máxima", nas noites de domingo, era a principal vitrine para o cinema do canal. Até 2009, a mesma ocupava faixas entre 21h e 22h. Com a chegada do "Programa do Gugu", os filmes foram deslocados para as 23h. Sem sucesso no Ibope, a sessão foi extinta e substituída pelo "Repórter Record", de Marcelo Rezende.

A "Super Tela" acabou sendo a única sessão fixa restante e com permissão legal para que filmes de qualquer faixa etária fossem veiculados. A emissora ainda mantém o "Cine Aventura" nas tardes de sábado, porém este segue dedicado ao público infanto-juvenil, impossibilitando assim a exibição dos títulos mencionados.

Em tempo

Paralelo a situação da Record, o SBT conta com um quadro mais favorável. Dos 18 filmes anunciados para 2012, 12 já foram exibidos e o décimo terceiro irá ao ar na próxima sexta-feira (30), "Noites de Tormenta".
 
ADTV

PM é morto a tiros na tarde desta quarta-feira na Vila Itamar


 
Um policial militar do Batalhão de Choque, identificado como Clovis, foi morto na tarde desta quarta-feira (28). De acordo com as primeiras informações ele teria tentado impedir um assalto.

Ao se aproximar do veículo que estava sendo roubado pelos bandidos foi baleado. Clovis ainda chegou a ser levado para um hospital, mas não resistiu e morreu.

O PM estaria de folga e retornava para casa. O crime aconteceu atrás da Rodoviária.

Fonte: oimparcial

Especialista britânico captura peixe conhecido por devorar testículos de pescadores

A captura será exibida no programa "Monstros do Rio" que Wade apresenta no canal "ITV" e no "Animal Planet"



Jeremy Wade exibe peixe que mata homens após morder seus testículos.
(Foto Divulgação)


O especialista britânico Jeremy Wade, de 53 anos, conseguiu capturar na Papua-Nova Guiné um peixe que é conhecido por matar homens após morder seus testículos. Segundo o jornal inglês "The Sun", Wade passou semanas atrás do peixe após moradores locais relatarem que um peixe misterioso teria "castrando" jovens pescadores.
A captura será exibida no programa "Monstros do Rio" que Wade apresenta no canal "ITV" e no "Animal Planet". O peixe, que é conhecido na Papua-Nova Guiné como "cortador de bola", morde os testículos de pescadores, deixando-os sangrar até a morte.


mundobizarro

Roberto Rocha acredita na vitória da oposição em 2012


Roberto Rocha


Em entrevista hoje pela manhã na Rádio Capital AM, o ex-deputado Roberto Rocha (PSB) falou de sucessão municipal, pregando a união dos partidos de oposição. Ele acredita que com essa união dos partidos, a chance de uma vitória ano que vem será real, principalmente com o momento complicado em que vive o prefeito João Castelo (PSDB) em sua administração na capital. Roberto Rocha comentou que na hora certa o candidato do seu grupo será escolhido, podendo ser ele ou Tadeu Palácio (PP), Eliziane Gama (PPS), Edivaldo Júnior (PTC) ou o presidente da Embratur Flávio Dino (PC do B). O empresário não acredita na reeleição do prefeito João Castelo devido ao fraco desempenho no comando da cidade nesses quase quatro anos e pelo que indicam as pesquisas, as chances do atual prefeito em reeleger-se, se tornam difíceis e uma virada em cima da hora seria praticamente impossível.


Comentário do Blog: Eu acredito que a maior falha do prefeito João Castelo foi deixar o ex-deputado Roberto Rocha sair do partido e ser seu concorrente direto, juntamente com outros nomes peso. Roberto Rocha tem um grande número de eleitores em São Luís e com certeza fará muita falta ao experiente prefeito João Castelo nessa difícil disputa ano que vem.

Amostragem: rejeição a Castelo já se "cristalizou"






Blog Gilberto Léda

Dados das pesquisas Amostragem a que o blog teve acesso com exclusividade nesta quarta-feira (28) não deixam dúvidas: a rejeição ao prefeito João Castelo (PSDB) é praticamente irreversível.
Os dados foram colhidos em três levantamentos realizados pelo instituto. O primeiro em maio, o segundo em setembro e o último em dezembro – cujos números foram revelados na última terça-feira (27).
Em todos, o índice de rejeição ao tucano está estagnado na faixa compreendida entre 55% e 60% do eleitorado ludovicense.
“Ele tem índices de rejeição cristalizados, a exemplo do que afere a predisposição de voto”, diz o relatório, categórico, das pesquisas.
Os números são desastrosos para quem está há três anos à frente da Prefeitura de uma capital.
 Senão, vejamos:
Rejeição (em quem você não votaria de jeito nenhum)
Pesquisa Amostragem de 13 a 15 de maio: 55,5% nenhuma chance
Pesquisa Amostragem de 2 a 4 de setembro: 60,67% nenhuma chance
Pesquisa Amostragem de 9 a 11 de dezembro: 57,17% nenhuma chance
_______________________
Mas isso não é só.
Quando são aferidos os índices dos eleitores que dizem ter muita chance de votar em Castelo, os números são ainda piores. Vejamos abaixo a evolução dos percentuais.
Predisposição para votar em João Castelo
Pesquisa Amostragem de 13 a 15 de maio: 14,5% muita chance
Pesquisa Amostragem de 13 a 15 de maio: 16,83% muita chance
Pesquisa Amostragem de 13 a 15 de maio: 19,67% muita chance
Ou seja: no melhor dos cenários, assumindo que a margem de erro esteve sempre para baixo no caso do prefeito, ele teria, no máximo, algo em torno de 23% dos votos se as eleições fossem hoje.
Para se chegar aos 30% da Exata ainda leva tempo, prefeito João Castelo

Rita Kisauskas continua afastada de telejornal da Rede TV!

Rita Kisauskas continua afastada de telejornal da Rede TV! 
Foto: REPRODUÇÃO

 

Funcionários da emissora já receberam os salários atrasados, mas a jornalista ainda não voltou ao trabalho


28 de Dezembro de 2011 às 11:00
247 - De acordo com a coluna Zapping, do jornal Agora São Paulo, os profissionais da Rede TV! afirmam que o canal finalmente depositou os salários que estavam atrasados havia mais de dois meses. Porém, a jornalista Rita Lisauskas, que reclamou do assunto no Facebook, segue afastada da bancada do telejornal que apresenta na emissora, o “Rede TV! News”.
A jornalista foi tirada da bancada do “Rede TV! News” no dia 20 de dezembro, por ter comentado no Facebook sobre os atrasos nos salários, inclusive dos apresentadores. Como represália, ela foi impedida de comandar o telejornal e substituída por Amanda Klein.
Através do Facebook, ela desabafou: “Queria só entender como tem ‘empresário’ que consegue colocar a cabeça no travesseiro e dormir, sabendo que há centenas de profissionais sem salário há no mínimo 2 meses bem na semana do Natal. E o pior: como tem assessor de imprensa (ou seja, coleguinha) que se digna a desmentir o óbvio com a seguinte pérola: "é mentira desses funcionários, pois os salários estão em dia".

Brasil247

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Pesquisa divulgada por Castelo vira piada nas redes sociais


Definitivamente, o prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), parece ter chegado ao ponto de não-retorno no desgaste de sua imagem perante a população.
Tudo que o prefeito faz, seja com que intenção for, vira piada nas redes sociais, em rádios, jornais e blogs.
O mais recente exemplo é uma pesquisa do Instituto Exata, feita vazar no final de semana pela assessoria de Castelo.
A repercussão foi tão ruim, que nem os aliados do prefeito se dignaram a repercuti-la.
Uma tentativa de dar credibilidade partiu do vereador Chico Viana (PSDB), que repercutiu em seu perfil no Facebook os números publicados no blog de Décio Sá.
Péssima escolha. Os amigos da rede de Viana trataram o assunto como piada e ironizaram a matéria.
Sobrou até para a própria Exata, que viu sua credibilidade questionada na internet.
Visto como incompetente, corrupto e truculento por pesquisas qualitativas de vários institutos, sérios, Castelo vai seguindo seu destino na tentativa de um novo mandato.
Torcendo para concorrer sozinho…

Flagrado de calcinha, homem ainda terá que pagar indenização

A indenização por ato obsceno foi fixada em R$ 300
 

Homem é flagrado usando apenas calcinhas em Maracaju, MS.
 
Foto Arquivo/Maracaju Speed



Um homem de 28 anos, flagrado pela Polícia Militar usando apenas duas calcinhas pelas ruas de Maracaju, a 160 quilômetros de Campo Grande, terá de doar R$ 300 ao Conselho da Comunidade pela prática do ato obsceno, ocorrida em julho.
Segundo o acordo judicial assinado em 12 de dezembro, o pagamento será feito em três parcelas, a serem depositadas todo dia 30 a partir de janeiro de 2012. O acusado terá ainda de comprovar o depósito perante o cartório do fórum local. A medida foi solicitada pelo Ministério Público e aceita pela Defensoria Pública.
Na madrugada de 31 de julho, o homem foi abordado pela polícia após denúncias de moradores. Agentes da PM constataram que o homem estava seminu e perambulando próximo a uma pizzaria. Questionado pelos agentes sobre o motivo, ele alegou que foi expulso da casa da namorada e que ela teria ficado com todas as suas roupas.
O homem apresentava escoriações no joelho e no cotovelo e foi conduzido à delegacia da Polícia Civil para prestar esclarecimentos. Ele foi interrogado pelos responsáveis do plantão e, em seguida, foi liberado depois de assinar um termo circunstanciado de ocorrência. Ele só deixou a delegacia de Maracaju após conseguir uma bermuda emprestada.

meionorte.com

Luciana Gimenez negocia com a Band


Luciana Gimenez
                                                                                                                                  
 
Mulher de Marcelo Carvalho, um dos donos da RedeTV!, emissora que tem atrasado salário de funcionários contratados em regime de pessoa jurídica, Luciana Gimenez está perto de fechar contrato com a Band. As conversas estão bem adiantadas, embora, obviamente, os dois lados neguem.

Luciana tem recebido seu salário normalmente (estima-se no mercado que ganhe R$ 100 mil mensais, incluindo 'merchans'). Não há informações sobre que tipo de programa que faria na Band, mas não pode ou deve ser muito diferente do que faz atualmente.
Fonte ouvida pelo F5, que pede anonimato, disse que especula-se que Luciana pudesse fazer algo em parceria com Adriane Galisteu, que também deve ter seu contrato renovado para 2012.
Luciana Gimenez Morad Fragali, 41, estreou na RedeTV! em 2001, já à frente do "Superpop", substituindo a própria Galisteu. O programa jamais decolou em ibope, sempre na média dos 2 pontos, mas Luciana tem alto apelo comercial, atraindo muitos 'merchans', além de negociar produtos da própria grife.
A RedeTV! enfrenta uma crise contábil e pessoal em 2011 (para dizer o mínimo). Durante os primeiros meses do ano, os sócios Carvalho e Amilcare Dallevo (majoritário) viveram um 'racha' por causa do interesse do primeiro em verder seus cerca de 29% em ações para outrem. Dallevo tentou ele próprio comprar a porcentagem, mas devido ao elevado valor pedido pelo sócio, fracassou.
Depois disso começaram problemas com atraso de salários dos chamados PJs, atrasos estes que culminaram no desabafo da apresentadora Rita Lisauskas, na semana passada, via Facebook. Ela acabou suspensa do telejornal "RedeTV! News".

Ricardo Feltrin F5 

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Será que João Castelo está na frente de Dino e Palácio?

O blog teve acesso com exclusividade a uma pesquisa do Instituto Exata sobre a intenção de votos em São Luís onde o prefeito João Castelo (PSDB) aparece à frente do presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB)
.

Segundo Exata, Castelo não está tão mal quando se pensava


O levantamento foi realizado há uma semana e ouviu 1.200 pessoas. Na pesquisa espontânea, quando o nome do candidato não é apresentado ao entrevistado, o tucano aparece com 16% contra 14% do comunista.
Já na pesquisa estimulada, Flávio Dino e Castelo aparecem empatados tecnicamente: 33% a 30% a favor do presidente da Embratur.
O prefeito lidera o índice de rejeição com 29%, seguido do ex-prefeito Tadeu Palácio (17%) e de Flávio Dino (11%). Segundo a Exata, a administração de Castelo é aprovada por 55% dos entrevistados.
Esses números surgem no momento em que pesquisa qualitativa do Instituto Metodológica, do publicitário Duda Mendonça, aponta grandes dificuldades para a reeleição do prefeito. Esse levantamento circulou apenas nos meios políticos, de forma reservada.

Veja abaixo todos os números da Exata:

Espontânea
Castelo (PSDB) – 16%
Flávio Dino (PCdoB) – 14%
Tadeu Palácio (PP) – 3%
Edivaldo Holanda Jr. (PTC) – 2%
Bira do Pindaré (PT) – 1%
Eliziane Gama (PPS) – 1%
Max Barros (PMDB) – 1%
Roseana Sarney (PMDB) – 1%
Luis Fernando Silva (DEM) – 1%
Marcos Silva (PSTU) – 1%
Cleber Verde – 0%
Outros – 1%
Nenhum – 10%
Não sabe – 48%

Estimulada
Flávio Dino (PCdoB) - 33%
Castelo (PSDB) - 30%
Tadeu Palácio (PP) – 8%
Edivaldo Holanda Jr. (PTC) – 7%
Eliziane Gama (PPS) – 4%
Bira do Pindaré (PT) – 3%
Max Barros (PMDB) – 2%
Roberto Rocha (PSB)- 2%
Marcos Silva (PSTU) – 2%
Nenhum /branco/ nulo – 8%
Não sabe/Não respondeu – 2%

Rejeição
Castelo (PSDB) – 29%
Tadeu Palácio (PP) – 17%
Flávio Dino (PCdoB) – 11%
Bira do Pindaré (PT) – 6%
Max Barros (PMDB) – 5%
Marcos Silva (PSTU) – 5%
Roberto Rocha (PSB) – 3%
Edivaldo Holanda Jr. (PTC) – 3%
Eliziane Gama (PPS) – 2%
Nenhum – 11%
Não sabe/não respondeu – 8%

Avaliação do governo CasteloÓtimo – 5%
Bom – 24%
Regular positivo – 26%
Regular negativo – 11%
Ruim – 10%
Péssimo – 24%
Não sabe – 1%

domingo, 25 de dezembro de 2011

Globo estuda criação de torneio de futebol para concorrer com a Olimpíada na Record

 
 
 
 
 
Segundo informações do colunista Daniel Castro, a Globo está estudando a criação de um torneio de futebol que seria disputado durante os Jogos Olimpícos de Londres, que acontecerão em agosto de 2012.

Pela primeira vez, os direitos da competição olimpíca são exclusivos da Record. Por isso, a emissora carioca estaria pensando no projeto para chamar atenção e ofuscar a transmissão da concorrente.

Ainda de acordo com o colunista, a ideia inicial é reunir clubes campeões do mundo, como Barcelona, Internacional e São Paulo. Outra possibilidade seria convidar clubes campeões nacionais, como o brasileiro Corinthians e o italiano Milan.

Entretanto, a proposta esbarra em alguns pontos, como a falta de tempo. Sete meses é um espaço muito curto para organizar um torneio desse porte. Outro empecilho seria o calendário do futebol.

Por enquanto, o assunto é discutido apenas internamente na Globo, sendo uma das opções para fazer frente à Olimpíada na Record.
 
ADTV 

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Aécio é Chalita em SP

Aécio é Chalita em SP 
Foto: DIDA SAMPAIO/Agência Estado



Senador mineiro incentiva candidatura do peemedebista e ex-tucano na disputa da maior cidade do País; será uma maneira de forçar Serra a entrar na briga e ficar fora do jogo de 2014?

23 de Dezembro de 2011 às 10:15
247 – O senador Aécio Neves (MG) decidiu entrar nas negociações para sucessão do prefeito Gilberto Kassab (PSD), em meio a disputados com José Serra. Nos bastidores, ele passou a incentivar a candidatura do deputado Gabriel Chalita (PMDB) à Prefeitura. Isso, segundo ele, evitaria um alinhamento dos peemedebistas ao pré-candidato do PT, ministro Fernando Haddad (Educação).
Chalita é visto como um candidato em potencial por manter boas relações com o governador Geraldo Alckmin - já foi filiado ao PSDB – e também exibir proximidade com a presidente Dilma e o governo do PT, de quem o PMDB é aliado na administração federal.
A ideia da coligação com tucanos e peemedebistas foi do presidente do DEM, senador Agripino Maia (RN). Para selar o acordo, o DEM disse que abriria mão da indicação da vice na chapa de Chalita, em favor do PSDB e alegou que a aliança serviria ainda para consolidar um palanque para Aécio na cidade em 2014, quando ele pretende disputar a Presidência.
A oferta feita a Aécio atrapalha as conversas de Kassab, em nome de uma aliança com o PSD, com o vice-governador Guilherme Afif na cabeça de chapa, e pressiona Serra a entrar na disputa -o DEM só reconhece o tucano como nome viável na sucessão da capital.

Brasil247

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Apresentadora da RedeTV está fora do ar e suspensa

DITADURA NA TV

Após reclamar de atraso no salário jornalista da Rede TV! é suspensa



Rita Lisauksas



Os atrasos nos salários dos funcionários da RedeTV! continuam repercutindo e agora nem mais os próprios têm feito questão de ocultar a má fase ao público.

A apresentadora do "RedeTV News", Rita Lisauksas, foi a primeira a se manifestar quanto a situação de forma oficial. Ela reclamou dos atrasos em uma rede social e ironizou os patrões, que decidiram suspendê-la por tempo indeterminado.

Rita está na RedeTV! há aproximadamente dez anos. Ela começou no "Leitura Dinâmica" e apresentou também o "Jornal da TV!". Ela é âncora do "RedeTV! News" desde sua criação, em 2005.
ADTV



Steve Jobs receberá Grammy póstumo

Steve Jobs receberá Grammy póstumo 
Foto: DIVULGAÇÃO

 

 

CEO da Apple será homenageado pelo troféu mais importante do mundo da música por contribuições à indústria fonográfica e ao universo das gravações

22 de Dezembro de 2011 às 13:47
Lucas Reginato _247 - A indústria fonográfica sofreu um baque com a digitalização de arquivos MP3, que permitiam a distribuição de músicas de forma gratuita e prática. Steve Jobs foi um dos causadores dessa crise – o iPod revolucionou a forma como as pessoas ouviam música e popularizou a pirataria. Foi ele também quem pensou em uma solução para o problema: comercializar as canções em uma loja virtual. Por todo esse protagonismo, o empresário será agraciado com o Grammy, mais importante troféu do mundo da música.
As nomeações póstumas são comuns na celebração. Distribuído pela Academia Nacional de Gravação dos Estados Unidos, o prêmio Trustees Award é entregue a pessoas que durante suas carreiras fizeram grandes contribuições à área da gravação. Atualmente, todos os grandes estúdios utilizam Macs e iPads, entre outros aparelhos Apple, como suporte no estúdio – é um sistema que oferece grande número de opções sem risco de panes.
O site oficial do Grammy divulgou a nomeação nesta quarta-feira. “Steve Jobs ajudou a criar produtos que transformaram a forma como consumimos música, televisão, filmes e livros”, cita o anúncio. O computador da Apple, em 2002, venceu um prêmio técnico por contribuições às gravadoras.
A cerimônia oficial acontece no dia 12 de fevereiro, em Los Angeles. Além de Jobs, vão ser homenageados com o Trustees Award o compositor Dave Bartholomew e o engenheiro de gravação Rudy Van Gelder.

Brasil247

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Surpreendido, Alessandro desabafa: ‘Dei a cara muitas vezes. Não merecia’

Lateral-direito fala sobre a saída inesperada do clube e condena justificativa do vice de futebol André Silva: ‘Não foi por causa da torcida’


Por Richard Souza Niterói, RJ

Alessandro não esperava receber um adeus do Botafogo agora. Apesar do término do contrato, havia um termo de compromisso firmado por ele que previa a renovação por mais duas temporadas. A assinatura do presidente Maurício Assumpção, no entanto, não foi para o papel, e o jogador ouviu da diretoria a decisão de dispensá-lo. A relação conturbada com a torcida foi apontada pelo clube como determinante no seu caso.

Na manhã desta terça-feira, o lateral-direito convocou a imprensa para uma entrevista coletiva. No salão de festas do prédio onde vive, em Niterói, falou pela primeira vez sobre a saída do Alvinegro. Mostrou-se surpreso, chateado e contestou a justificativa do clube.



alessandro ex-botafogo coletiva (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)
Alessandro se mostrou decepcionado com a diretoria do Botafogo
(Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)
 
 
- Em 16 de outubro, o Anderson (Barros, gerente de futebol) me chamou, queria renovar meu contrato por mais dois anos. Eu assinei esse termo de compromisso, e só faltava a assinatura do presidente. Os dias foram passando, não peguei a cópia do contrato, até porque acreditava nas pessoas. Para minha surpresa, quando entrei de férias, o Anderson me chamou para uma reunião falando que o Botafogo não contava mais comigo para o ano que vem. Me pegou um pouco de surpresa, as pessoas sabem da minha importância ali dentro, mas infelizmente não vai dar para permanecer. Acho que não tem nada a ver com desgaste de torcida, não era o problema. Fico um pouco chateado, acho que não merecia passar por isso, confiei nas pessoas ali dentro, não foram corretos comigo nessa parte. Quando assinei esse termo de contrato, acabei planejando a vida toda, envolve a família, os filhos. Se não quisessem a permanência, eles não me chamariam, e eu seguiria a minha vida. Mas a gente tem que aceitar, não são obrigados a ficar comigo.
Quando assinei esse termo de contrato, acabei planejando a vida toda, envolve a família, os filhos. Se não quisessem a permanência, eles não me chamariam, e eu seguiria a minha vida"
Alessandro
Em pouco mais de meia hora de entrevista, Alessandro quase não sorriu. Quando o fez, foi discreto. Sair do clube desta maneira não estava nos planos. De meados de 2007 até o fim de 2011, foram 241 jogos, sendo 206 como titular, e 14 gols. Títulos? Só um. O Carioca de 2010. Críticas? Muitas. Aos 34 anos, sofreu nos últimos tempos com a falta de empatia com os torcedores. Quando a equipe ia mal em campo, era quase sempre o primeiro a ser vaiado.

- Alegaram que havia oposição lá dentro, mas quem manda no clube é o presidente. Eles têm de dizer a razão para vocês (jornalistas). Fico chateado pela maneira como as coisas foram conduzidas. O único que demonstrou que queria que eu ficasse no clube foi o Anderson Barros. O presidente e o vice-presidente não queriam a minha permanência. Vi uma declaração do André Silva dizendo que era por conta da relação com a torcida, mas acho que ele foi infeliz. Não foi a torcida. Terminei o ano bem com a torcida. Saio na rua e encontro torcedores que estão tristes com a minha saída. Dei a cara muitas vezes nos momentos difíceis por ser um dos mais experientes. Não merecia isso. É um momento de tristeza, mas fico feliz por saber o quanto fiz pelo Botafogo.

Alessandro assegura que não está magoado com os dirigentes, mas ao mesmo tempo é crítico. Acha que virou bode expiatório.

- Talvez eles (dirigentes) não sejam tão fortes, não estejam tão preparados para superar essa pressão do clube. Creio que estão procurando ver o lado deles também. Com certeza dá um pouco de alívio (a saída do jogador). Talvez minha situação poderia ter sido diferente em caso de vaga na Libertadores ou título. Mas minha permanência não estava condicionada a isso. Isso não estava no meu contrato.

Talvez eles (dirigentes) não
sejam tão fortes, não estejam
tão preparados para superar
essa pressão do clube. Creio
que estão procurando ver o
lado deles também"
Segundo o lateral, não houve interferência do técnico Oswaldo de Oliveira, que ainda vai assumir o clube, na decisão.

- Não tem, não. Até porque meu empresário (Frederico Moraes) tem boa relação com o Oswaldo. Ele conversou com o Oswaldo, que disse que confiava em mim, que contava comigo. Se fosse problema, ele falaria que não queria. Não é problema do treinador.

A partir de agora, depois do desabafo, Alessandro vai pensar no futuro. Ele diz que algumas propostas de clubes brasileiros já estão nas mãos do seu empresário. O destino ainda é incerto, mas o ex-camisa 2 alvinegro sai do Bota de cabeça erguida.

- Levo muita coisa positiva. O Botafogo me fez crescer muito na profissão, me fez crescer como jogador, como ser humano. Ninguém queria passar pelo que passei aqui dentro. Superei muita coisa. De negativo, levo os momentos em que me dediquei em campo e os torcedores vaiaram. Isso foi uma coisa que me deixou chateado, mas consegui superar isso. É muito difícil jogar no Botafogo, tem que ter muita personalidade. Nunca deixei de ter, vou levar para o resto da minha vida. Isso eu não vou esquecer, só me deu força para superar as dificuldades.

O jogador conta que pensou em deixar o clube em abril, depois da recepção hostil dos torcedores no Rio com a eliminação precoce da equipe na Copa do Brasil.

- Naquele episódio no aeroporto, cheguei a falar na imprensa que seria meu último ano, que cumpriria meu contrato. Mas as coisas foram mudando, o vento foi soprando a meu favor, a equipe começou bem o Brasileiro, pintou a possibilidade de renovação, fiquei bastante feliz e passei a pensar em encerrar a carreira mesmo no clube. Mas as coisas não deram certo. É levantar a cabeça e vida que segue bola para frente. O Botafogo não será o último clube na minha carreira, não vou parar por causa disso.



alessandro ex-botafogo coletiva (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)
Alessandro: 'Vou ficar marcado pelo título em cima do Flamengo'
(Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)
 
 
Na saída, Alessandro também comentou o fim de ano melancólico do Botafogo. De candidato ao título, o time encerrou a temporada como único carioca fora da zona de classificação para a Libertadores. Ele negou qualquer tipo de problema de relacionamento entre os jogadores ou do grupo com o ex-técnico Caio Júnior, mas disse que faltou comprometimento de alguns companheiros.

- Erramos quando não poderíamos errar, miramos muito o título, tivemos possibilidade de serem líderes várias vezes, mas quando não tínhamos mais chances de conquistar o Brasileiro relaxamos e ficamos até fora dos Libertadores. Alguns jogadores se comprometeram mais, outros menos. Mas isso é de cada um. Precisávamos de mais comprometimento. A gente via jogadores desanimados quando a equipe não podia mais ser campeã. Faltou ânimo, alegria.

Precisávamos de mais comprometimento. A gente via jogadores desanimados quando a equipe não podia mais ser campeã. Faltou ânimo, alegria"
Em vários momentos da entrevista repetiu que fez e deu o melhor pelo clube. Diz que serviu de escudo nos momentos críticos e guarda com carinho especial o único título da passagem por General Severiano.

- Vou ficar marcado pelo título carioca que ganhamos em cima do Flamengo. Perdi dois títulos cariocas para o Flamengo (2008 e 2009), mas pelo menos ganhei um. Isso vai ficar marcado para os torcedores que se lembrarem do título de 2010. Vão se lembrar de mim. Não vou agradar a todos, mas me entreguei, dei o máximo. Tive comprometimento nos momentos bons e ruins, procurei dar satisfação aos torcedores, agradeço aos que me apoiaram, que sabiam da minha importância. Agradeço aos que me xingaram (risos), eles me deram força para me superar. Não tenho raiva ou mágoa da torcida do Botafogo. Seria injusto criticar os torcedores do Botafogo. Onde estiver, estarei torcendo pelo clube. Tomara que em 2012 eles possam conseguir os objetivos deles. E, na hora em que o bicho estiver pegando, quero ver o que vão fazer. Até a imprensa vai sentir saudade. Mas podem me ligar que eu atendo (risos).



globoesporte.com

Os dez momentos mais bizarros e inesperados da televisão em 2011: uma retrospectiva


1. Daniela Albuquerque: A apresentadora do “Manhã Maior”, na RedeTV!, fez a alegria do público com as gafes que protagonizou. Ao vivo, ouviu sua colega Keila Lima se despedir do programa e dizer:  “Obrigada pela oportunidade de ter ensinado tudo a você”. Em outro momento, descontraída, revelou que certa vez  um ET de “perna fina” fez uma “massagem gostosa” em suas costas.


2. Amaury Junior: O veterano colunista social da TV teve ótimos momentos em 2011. Apareceu no filme “Vips”, no papel de si mesmo, relembrando como foi enganado por um golpista. Fez uma entrevista surreal com a cantora Bebel Gilberto e outra com a “ex-cachorra” Sarah Sheeva.


3. Dilma: A presidente deu algumas entrevistas em seu primeiro ano no cargo. Na mais inusitada, fez uma omelete para a apresentadora Ana Maria Braga, no “Mais Você”. Em outra, que chamou a atenção pela troca de gentilezas, tomou um café da manhã com os apresentadores do “Hoje em Dia”, da Record. Também esteve com Hebe Camargo, na RedeTV!, e ainda recebeu Patrícia Poeta para uma “conversa intimista” no “Fantástico”.


4.Datena: O apresentador trocou a Band pela Record e voltou à Band num intervalo de apenas seis semanas. Essa movimentação já seria suficiente para transformá-lo num dos personagens do ano na televisão. Mas não resume o que foi o 2011 de Datena. Ele ameaçou o presidente do Ibope de “porrada”, deu entrevista contando que pensava ser “maluco”, integrou a bancada do “CQC” e teve uma participação engraçadíssima no “Roda Viva”.


5. Silvio Santos: Bem à vontade, de chinelos, short rosa e camisa florida, ele comemorou os 30 anos do SBT com uma aula aos funcionários. Em forma, aos 81 anos, divertiu o público durante o Troféu Imprensa dando a impressão de que não conhecia nenhum dos premiados. E ainda teve pique para estrear um novo game show, sugerindo que qualquer pessoa poderia ganhar facilmente R$ 1 milhão.


6. UFC: No ano em que o vale tudo chegou à TV aberta, travou-se uma verdadeira briga pelo direito de exibir as competições. A RedeTV! saiu na frente e mostrou, com alarde e bons resultados no Ibope, o UFC Rio. O sucesso da empreitada abriu os olhos da concorrência, levando a Globo a comprar os direitos do evento. Na estreia da emissora, nada menos que Galvão Bueno narrou a porrada.


7. Insensato Novelão: Para uma emissora que se orgulha, com razão, do seu padrão de qualidade, o último capitulo de “Insensato Coração” surpreendeu ao chamar a atenção do público mais para os erros e gafes cometidos do que para o desenlace da trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares. Erros de continuidades, esquecimentos, menção a uma lei que não existe, enfim, a novela terminou divertindo o leitor pelos motivos errados.


8. Hebe: A estreia da apresentadora na RedeTV depois de 25 anos no SBT foi, de longe, o momento mais cafona da TV brasileira em 2011. Num cenário que lembrava o Globo de Ouro, com seus convidados dispostos em mesas redondas num grande salão, Hebe chegou ao palco depois de percorrer parte do trajeto dentro de uma gaiola, suspensa por cabos de aço, ao som do tango de Gardel “El Dia Que Me Quieras”.


9. Nelson Piquet: Homenageado no GP Brasil de F-1, o tricampeão mundial deu quatro voltas no circuito com o carro que usou em 1981. Galvão Bueno, empolgado, disse: “O Brasil inteiro está absolutamente emocionado. Reginaldo Leme e eu estamos chorando aqui.” Ao descer do veículo, foi abordado por uma repórter da Globo: “Chegou a se emocionar? Deu vontade de chorar? Porque eu ouvi você rindo bastante”, disse a repórter. “Não. Tem que chorar de coisa ruim. De coisa boa tem que rir”, respondeu rindo.


10.Superpop: Ausente nos primeiros meses do ano, por conta de uma gravidez, Luciana Gimenez voltou com tudo em maio. Classifico o “Superpop” de “o melhor programa ruim da TV brasileira” pela quantidade de gafes da apresentadora, os seus convidados bizarros, os merchandisings absurdos e as bobagens ditas sempre com graça e charme por Luciana. Em 2011, ela ainda protagonizou um suposto reality show dentro do programa.

Blog do Maurício Stycer


 

Jô Soares é alvo de abaixo-assinado após comentário sobre a Bíblia

http://natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20111220073359.jpg


O apresentador Jô Soares e os músicos Moraes Moreira e Tom Zé vêm sendo alvos de um abaixo-assinado na internet, criado pelo pastor Renê de Araújo Terra Nova, do Ministério Internacional da Restauração.

Isso por conta de uma conversa exibida no "Programa do Jô" do dia 17 de novembro, quando o assunto era "cigarros de maconha feitos em páginas da Bíblia".

O abaixo-assinado já conta com mais de 14 mil assinaturas de pessoas insatisfeitas com os comentários dos artistas após a exibição de trecho do documentário "Filhos de João, o Admirável Mundo Novo Baiano", onde Joildo Góes, amigo do grupo Novos Baianos, conta que os músicos faziam cigarros de maconha em páginas da Bíblia.

“É evidente que não houve comentários ofensivos, e assusta a iniciativa contra a liberdade de expressão”, afirma a Central Globo de Comunicação.

No programa, após exibir o documentário e receber risadas da plateia, Jô Soares comentou: “Você vê que a Bíblia tem 1001 utilidades”, enquanto Moraes Moreira disse: “O Apocalipse dava mais onda”.

O pastor Renê não quis falar sobre o caso. Já Henrique Dantas, diretor do documentário e que estava presente no "Programa do Jô", afirmou: “No depoimento, o Joildo começa pedindo perdão a Deus, então está perdoado. E há muitas coisas mais importantes no País para fazermos abaixo-assinado, não acha?”.

Tom Zé usou seu blog para comentar o caso: “Quem é o imbecil que está dizendo que eu fumei a Bíblia? Sou inveterado leitor dela, e divulgo”.

Com informações do jornal "O Dia".

Soninha, 4 anos depois, denuncia caixinha no PT

Soninha, 4 anos depois, denuncia caixinha no PT 
 
Vereadora de São Paulo afirmou ter sido cobrada pelo diretório municipal do partido para repassar 5% dos salários dos funcionários de seu gabinete, filiados ou não, entre 2005 e 2007, quando militava na sigla. “Agora que ela vem falar disso?”, ironizou o atual presidente do PT paulistano, Antônio Donato

A vereadora de São Paulo Soninha Francine (PPS) denunciou a existência de caixinha no PT, partido pelo qual militou entre 2005 e 2007. Segundo a pré-candidata à prefeitura da capital paulista, que concedeu entrevista ao site Congresso em Foco, o diretório municipal do partido exigia que ela repassasse 5% do total de R$ 60 mil mensais disponíveis para cada um dos 12 vereadores, à época, para as despesas do gabinete, independente da filiação. “Eu achava isso um absurdo. Todo mês a gente quebrava o pau”, contou Soninha ao portal. No início de dezembro, o noticiário brasiliense publicou documentos que compravam o mesmo esquema realizado no Partido Social Cristão (PSC), que também ficava com 5% dos salários dos funcionários comissionados da Câmara.
Licenciada para atuar numa autarquia do governo do estado, a vereadora denunciou: “A direção partidária exigia uma porcentagem sobre a gratificação de todos os assessores nomeados no gabinete, fossem eles filiados ao PT ou não”. Em resposta às denúncias, o líder do PT na Câmara de Vereadores e ex-presidente municipal da legenda, Ítalo Cardoso, negou a cobrança de valores de funcionários sem filiação ao partido. Segundo ele, só filiados são obrigados a contribuir. “Se a Soninha tem outro tipo de relação, eu não tenho nada com isso”, afirmou. Cardoso garantiu que a cobrança compulsória da ‘caixinha’ de funcionários ligados ao PT nunca existiu e até hoje não existe. O atual presidente do diretório municipal, Antônio Donato, afirmou que a cobrança é feita apenas aos filiados do partido, e ironizou Soninha: “Agora que ela vem falar disso?”. Tanto Cardoso como Donato afirmaram que Soninha deve recorrer à Justiça. “Se teve algum problema com ela, ela que procure o que achar de direito”, avaliou o presidente do PT local.
Segundo a reportagem, Soninha reconhece que parte dos funcionários de seu gabinete à época eram filiados ao PT e contribuíam por força do estatuto, apesar de haver uma determinação do Tribunal Superior Eleitoral que considera também essa hipótese ilegal. Mas sustentou a versão de que a cobrança era feita sobre todos e que a pressão era constante. “Vinha sempre alguém representando o diretório zonal: ‘Ó, tá na hora de pagar a contribuição mensal. São 5% sobre a GNA [nome da verba de gabinete disponível para contratar funcionários]’”. Confirmada a versão de Soninha, a reportagem estima que o PT municipal poderia arrecadar R$ 36 mil mensais em todos os 12 gabinetes de vereadores, ou R$ 468 mil por ano. Para a vereadora, trata-se de uma apropriação de dinheiro público em benefício de uma instituição privada, um partido político.

brasil247.com

Serra, que não queria, vê que Kassab não o quer

 
Serra, que não queria, vê que Kassab não o quer 
Foto: DIVULGAÇÃO
 

Com rejeição nas pesquisas e respingado pelo livro A Privataria Tucana, José Serra, que sempre disse não querer ser candidato a prefeito, vê agora que não o querem; pupilo Gilberto Kassab já busca alternativas: vice-governador Afif, ex-presidente do BC Meirelles e até o secretário Schineider!



Por Agência Estado
20 de Dezembro de 2011 às 09:50
Marco Damiani _247, com Agência Estado – No curto espaço de tempo em que foi prefeito de São Paulo, entre 2005 e 2006, José Serra deixava claro aos seus principais auxiliares que não gostava de exercer o cargo. Nos últimos tempos, ele vem negando a seus interlocutores a vontade de ser candidato a prefeito mais uma vez, no que muitos interpretam como um jogo de cena, que esconde sua necessidade de concorrer ao cargo para recuperar um mandato de destaque. Agora, porém, depois que pesquisas de opinião apontaram altos índices de restrições contra ele e, ainda, o sucesso editorial A Privataria Tucana disseminou suspeitas sobre sua conduta, Serra começa a conhecer a rejeição de seus maiores aliados. Já está sendo assim com o prefeito Gilberto Kassab, que parecia ter reservado ao seu PSD como legenda auxiliar para apoiar o PSDB na recondução de Serra à Prefeitura, mas que, na prática, está à cata de outro nome para concorrer.
A cada oportunidade, Kassab procura estimular os pré-candidatos Guilherme Afif Domingos, vice-governador do Estado, Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central, e até mesmo o seu secretário de Educação, Alexandre Schineider.
“É uma pessoa qualificada, já foi secretário adjunto de governo, quer continuar na vida pública. Não tenho dúvida nenhuma de que um dia ele poderá ser prefeito e, se for, será um grande prefeito”, afirmou Kassab ontem em entrevista à TV Estadão.
Caso não haja o acordo com os tucanos, o prefeito trabalha para que Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central, saia candidato pelo PSD. Ocorre que o economista tem resistido à proposta. Schneider, então, passou a ser apontado como uma opção.
“Nós temos efetivamente muito a mostrar na educação. Se tem algo de que nos orgulhamos, são esses resultados. Schneider é o que ficou mais tempo na secretaria, quase sete anos, por sua qualidade, inteligência e identidade com o tema”, disse o prefeito em relação ao secretário, que migrou do PSDB para o PSD. Os pré-candidatos do PMDB, Gabriel Chalita, e do PT, Fernando Haddad, tem a educação como foco principal de atuação.
O prefeito quer um candidato próprio para defender o seu legado. Petistas e tucanos, por exemplo, já ensaiam bombardear a atual gestão na campanha.
À Folha, em entrevista publicada hoje, Kassab, declarou publicamente sua preferência por outro canditado à prefeitura da capital paulista, no lugar de José Serra: Afif. Leia trechos da entrevista.
Folha - O sr. começará seu último ano de mandato com avaliação em queda, os bens bloqueados e um dos principais projetos, a inspeção veicular, contestado judicialmente.
Gilberto Kassab - Na verdade, contestado pelo Ministério Público. Todos sabem o respeito que eu tenho pelo Ministério Público. Mas o Ministério Público contestar não quer dizer que ele está certo. Cabe ao Poder Judiciário depois dirimir quaisquer dúvidas. Se o Ministério Público estivesse certo sempre, não precisaria ter eleição, eles governariam.
De qualquer maneira, o sr. entra nesse último ano com a avaliação negativa.
As coisas vão muito bem na prefeitura. Todos os programas, todas as áreas. É muito importante saber compreender as pesquisas. A interpretação das pesquisas, para quem está dentro da gestão, é muito favorável.
Muita gente associa a queda de avaliação ao fato de o sr. ter passado este ano muito dedicado à criação do PSD.
Não é verdade. Eu acordo cedo, durmo tarde, me dedico à cidade todos os dias, minha agenda é pública. E por isso, pela ação de todos os secretários e suas equipes, que as coisas estão acontecendo.
O sr. tem dito que sua avaliação será feita nas urnas. Acha essencial ter um candidato que vá defender sua gestão?
Não. O candidato não pode ser escolhido em função dessa questão. O candidato tem de ser escolhido em função de suas qualidades, que seja alguém efetivamente identificado com a cidade e que seja um bom gestor, uma pessoa preparada para ser prefeito.
O sr. tem defendido aliança com o PSDB, mas também propugna que o candidato seja do seu partido.
Não é verdade. Tanto é que eu sempre dou prioridade para a candidatura de José Serra. Não há, da nossa parte, essa questão compulsória que seja um candidato do PSD.
O que eu tenho dito é que é importante mais uma vez que seja escolhido o melhor candidato da aliança. E eu tenho dito sempre que a aliança tem dois bons candidatos hoje, que são o Serra e o Afif.
O sr. acha que um dos dois aceitará ser candidato?
Vamos deixar para janeiro, para conversar com eles. O Serra já tem dito com muito mais clareza que não será candidato. O Afif, em algumas conversas preliminares, tem manifestado a intenção de colaborar, caso a aliança entenda que possa ser ele o candidato, ele analisaria.
O sr. fez ou fará um aceno ao governador Geraldo Alckmin de que, se houver aliança em 2012, o sr. prontamente apoiaria a reeleição dele em 2014?
É evidente. Se estamos numa aliança, se essa aliança é renovada em 2012, é evidente que a sequência natural é ela continuar em 2014. Se ele é o governador e é candidato à reeleição, teria o nosso apoio.
O sr. acha os quatro pré-candidatos do PSDB viáveis?
Não quero ser desrespeitoso com ninguém. São pessoas que considero amigas, que têm história na vida pública. Eu prefiro não fazer nenhuma manifestação agora, até porque estão disputando prévia. Eu posso afirmar que, com certeza, os candidatos que eu vejo identificados e possíveis de serem apoiados pela aliança são o Serra e o Afif.
O Datafolha mostra grande influência do ex-presidente Lula na eleição. O sr. teme que o PT volte a vencer em São Paulo?
Não sei por que temer. Defendo alternância no poder. O ex-presidente Lula é uma pessoa muito bem avaliada, tanto é que se elegeu, se reelegeu e fez sua sucessora.
Mas já era há quatro anos, quando apoiou a Marta, e eu venci. Não quero dizer que não seja importante, mas se fosse definitivo não precisava haver eleições. Era só esperar 1º de janeiro para passar a faixa para Haddad.
Qual a influência de José Serra no seu governo?
Uma influência grande, de quem é ouvido, de quem foi eleito num primeiro momento, e tem aqui ainda uma equipe que deixou como legado. É uma pessoa presente na administração.
Ao mesmo tempo que o sr. fala em aliança com o PSDB em SP seu partido está próximo à presidente Dilma. É difícil se manter no fio da navalha?
Não é verdade. É um partido independente no plano federal e que até 2014 será independente. Portanto, não há a menor possibilidade de estarmos integrados ao governo da Dilma. Porque este é o nosso compromisso.
Se Dilma oferecer um ministério ao PSD na reforma ministerial a resposta será não?
Será não. Posso lhe afirmar. Caso ela queira convidar alguém que é filiado ao partido, essa pessoa, se quiser aceitar, terá de se afastar temporariamente. Não será uma indicação partidária.
Eu não me sinto à vontade de apoiar o governo da presidente Dilma. Eu não a apoiei na eleição, apoiei o Serra. Posso recomendar que os deputados votem a favor de seus projetos, como na DRU, mas não integrar o governo.
Caso em 2014 se repitam os mesmos candidatos, Dilma e Serra, o sr. manterá a posição?
É muito difícil eu não ficar ao lado do ex-governador Serra. Mas a posição do partido será uma. Essa é a minha posição pessoal. O partido vai definir com toda a liberdade, terá sua convenção. Não é porque eu sou presidente do partido que eu sou dono.
Na sabatina da Folha, em junho, o sr. deu nota dez à sua gestão. Que nota dá agora?
Dez de novo. Só falta você achar que uma gestão não vai dar dez. Significa não acreditar no que está sendo feito.
Mas dez não significa que não há mais nada a ser feito?
Não. É dez dentro de sua intenção, de sua conduta.