sábado, 21 de setembro de 2013

Abílio Diniz: O fim ou o começo?


Abílio Diniz



Cotidiano Econômico
Dia 7 de setembro de 2013, a exatos 65 anos o empreendedor Valentim dos Santos Diniz inaugurava a sua doceria chamada Pão de Açucar em homenagem ao morro de mesmo nome localizado no Rio de Janeiro.

Ao longo dessas seis décadas e meia, a pequena doceria se transformou num mundo com quase 2000 lojas espalhadas por todo o Brasil e até fora dele, pois algumas lojas Jumbo atravessaram o oceano e foram tentar a sorte em Portugal na década de 90.

Hoje, o Sr.Valentim ficaria orgulhoso de ver no que a sua doceria se transformou. Contudo, uma pessoa foi o marco determinante para que isso tudo acontecesse, seu filho Abílio, que desde o início já demonstrava ser o que mais ligado aos negócios do pai. Abílio não decepcionou e ao longo desses anos criou entre vários altos e baixos o maior distribuidor de alimentos da América Latina, a maior rede de varejo do seu país através de um faro invejável para bons negócios e uma habilidade inigualável de negociar.

Porém, ninguém imaginava que em 1995, uma decisão iria mudar toda esta história. Após uma grande reestruturação que Abílio fez na cia com o fechamento de lojas, redução de quadro e adequação da dívida que salvou a rede da falência, o Pão de Açucar estava saudável e pronto para pisar no acelerador novamente, mas para isso seria necessário dinheiro novo, daí a abertura de capital e a entrada do sócio francês Casino, que fez um acordo onde Abílio sabia que em alguns anos iria perder o controle de sua empresa. Talvez ele tenha subestimado o tempo, imaginado que nunca iria chegar este dia ou pensou que poderia tirar alguma carta da manga que impedisse que tal fato ocorresse. Talvez não ocorresse mesmo, pois o sócio estava contente com os resultados apresentados, mas num ato desesperado para tentar diluir as participações e não mais perder o controle da empresa, Abílio tenta unir as operações de sua rede justamente com o principal concorrente de seu sócio, o também francês Carrefour. Talvez se não fosse com ele, não teria tido tanto alarde. Os franceses claro, não gostaram nem um pouco e fizeram valer seus direitos, tomaram o controle da empresa que o Sr.Valentim havia deixado para Abílio.

Pois bem, diante da lei, nada podia ser feito. Contudo, Abílio ainda possuía metade do grupo. Muito se especulou como se daria sua saída, se é que ele sairia mesmo. De acordo com o contrato de criação da Wilkes, holding que controlava o Pão de Açucar, Abílio teria de maneira vitalícia o cargo de presidente do conselho. Todavia, seu poder não era mais o mesmo, já era autuado em sua decisões, os empregados perderam o respeito pela sua figura e a maior das humilhações aconteceu numa das reuniões do grupo onde era comum acontecer um discurso de Abílio que desta vez por ordem de Naouri teve que ficar quieto. E assim começaram as especulações, ele ficaria com a Via Varejo ou com o dinheiro que o Casino teria que pagar por sua metade, ele poderia unir forças com o Carrefour de maneira independente, a única exigência de Abílio, que não sabemos se é verdade, apenas foi amplamente divulgada é que ele gostaria de ficar com a loja n°1. Aquela da doceria, onde tudo começou. Mas como uma birra de criança, Naouri, dono do Casino, começou a mostrar que faria de sua vida um inferno. Até que começaram as vendas de ações preferenciais por parte de Abílio e o boato que depois se concretizou da sua entrada na BRF Brasil Foods, fusão de Sadia e Perdigão.

E por fim, hoje temos uma Abílio sereno, que parece não querer mais briga, que se contentou em trocar ações ordinárias por preferenciais e ficar com apenas 8,8 % do Pão de Açucar e que já transformou a BRF em sua nova casa, com seus amigos por perto e com uma vaga garantida no bloco de controle e uma relação bem "íntima" com o fundo Tarpon. No fim, ele foi da loja para a gôndola. Será que este movimento mostra que Abílio está próximo da aposentaria ou que está nascendo novamente, só o tempo dirá e uma frase que pode resumir o que esperamos deste senhor vem dele mesmo.

"Uns sonham com o sucesso, nós acordamos cedo e damos duro para consegui-lo"

Nenhum comentário:

Postar um comentário