Feirinha

Feirinha

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Dilma, Flávio Dino e Edivaldo entregam casas para mais de 2 mil famílias em São Luís


Dilma, Flávio Dino e Edivaldo entregam casas para mais de 2 mil famílias em São LuísA presidente Dilma Rousseff, o governador Flávio Dino e o prefeito Edivaldo Holanda Júnior participaram nesta segunda-feira (10) da cerimônia de entrega de casas para 3.020 famílias em São Luís e no município de Caxias. As habitações foram construídas através do programa federal "Minha Casa, Minha Vida". Na capital, foram entregues 2.020 casas nos Residenciais Amendoeira e Santo Antônio, no bairro Maracanã, zona rural.
No ato, também foram entregues simultaneamente, por videoconferência, mil residências em Caxias, no interior do Maranhão; 688 moradias em Campo Grande e outras 759 em Anastácio, ambas no estado de Mato Grosso do Sul, totalizando 4.467 unidades habitacionais. Mais do que casas, os lares garantem dignidade às famílias contempladas e possuem dois quartos, banheiro, cozinha e área de lazer, com quadra, playground e anfiteatro ao ar livre.
"Estamos entregando, hoje, 4.467 moradias, simultaneamente em diversas cidades do país, sendo que em São Luís estamos entregando a maior quantidade de unidades habitacionais. Eu espero que as famílias que vierem morar aqui no Amendoeira e no Santo Antônio transformem o local no bairro mais bonito de São Luís e vivam dignamente com suas famílias", disse a presidente Dilma.
Em ato simbólico, Edivaldo, Flávio Dino e Dilma Rousseff realizaram a entrega das chaves das casas para algumas das famílias contempladas presentes à cerimônia, entre elas, a família da dona de casa Deusuíta Ferreira Silva, que recebeu a chave ao lado dos cinco filhos. Em Caxias, Carla Raniere dos Santos, mãe de três filhos, recebeu a chave da casa das mãos da presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, e do prefeito Leo Coutinho.
Na cerimônia, a presidente Dilma Rousseff destacou o quantitativo de unidades habitacionais entregues em São Luís e anunciou o lançamento da terceira fase do programa "Minha Casa, Minha Vida", que prevê a construção de mais 3 milhões de unidades habitacionais em todo o país. Nessa etapa do programa, conforme já havia anunciado o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, durante sua visita a São Luís, o Maranhão será beneficiado com 160 mil novas unidades habitacionais em diversos municípios, dentre os quais São Luís está incluído.
O governador Flávio Dino enalteceu a política habitacional do governo federal e destacou as parcerias celebradas com o Estado e Município para proporcionar moradias dignas às famílias maranhenses. "Muito mais que tijolo e cimento, essas casas representam a concretização do grande sonho de ter um lar digno para viver. Uma casa não é feita só de paredes, é feita também de gente, de esperança, de alegria e de fé em dias melhores", disse Flávio Dino.
O prefeito Edivaldo destacou o ato como um momento muito especial para São Luís, por demarcar uma nova etapa na expansão urbanística da cidade e inaugurar uma nova fase na vida de milhares de famílias ludovicenses. O prefeito afirmou, ainda, que o governo federal tem dado um olhar especial à capital maranhense no processo de inclusão dos cidadãos ludovicenses nos programas de grande relevância social, como o "Minha Casa, Minha Vida". Em pouco mais de dois anos de gestão, mais de 8 mil habitações foram entregues em São Luís.
"A presença da presidente Dilma em nossa cidade muito nos honra e nos deixa felizes, pois celebramos aqui o resultado de uma grande parceria entre a Prefeitura de São Luís e o governo federal, nessa missão desafiadora de reduzir o déficit habitacional em nossa capital. Além do mais, constata que estamos cumprindo com celeridade os prazos de construção e entrega das unidades do programa, proporcionando moradia digna e bem-estar a milhares de famílias", disse o prefeito.
Além das mais de 2 mil unidades dos residenciais Amendoeira e Santo Antônio, a Prefeitura de São Luís já entregou outras 6 mil moradias, totalizando cerca de 8 mil habitações, só nos dois primeiros anos da atual gestão. Entre estas estão as 3 mil unidades do Residencial Ribeira, entregue em maio deste ano com 1.592 casas e 1.408 apartamentos, que beneficiaram cerca de 11 mil pessoas.
DIGNIDADE ÀS FAMÍLIAS CONTEMPLADAS
As mais de 2 mil casas entregues em São Luís vão beneficiar aproximadamente 7.500 maranhenses com renda de até R$ 1.600. Cada residencial vai contar ainda com uma creche contratada junto ao governo federal, entre outros equipamentos sociais. Entre os beneficiados está Deusuíta Ferreira Silva, que recebeu a chave ao lado dos cinco filhos, em ato simbólico com o prefeito Edivaldo, o governador Flávio Dino e a presidente Dilma.
Para a marisqueira Maria Rita Araújo, 36 anos, também contemplada durante a cerimônia, a moradia representa um novo começo. "Estou muito feliz. Agora é vida nova. Nós, que morávamos em uma casa cedida por um parente, vamos viver agora debaixo de nosso próprio teto e não tem nada melhor", afirmou.
Em Caxias, Carla Raniere dos Santos, mãe de três filhos, recebeu a chave da casa. Ela é um exemplo da importância social e econômica do programa federal. Além de ter sido sorteada para ser contemplada com uma casa, durante o período de obras ela também foi contratada por uma das construtoras dos residenciais do "Minha Casa, Minha Vida".
Presidenta Dilma, Flávio Dino e Edivaldo inauguram Terminal de Grãos do Maranhão
O Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram) foi inaugurado nesta segunda-feira (10) pela presidenta Dilma Rousseff, ao lado do governador Flávio Dino, do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, do ministro chefe da Secretaria dos Portos da Presidência, Edinho Araújo e da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu. O Tegram iniciou seu funcionamento em março e já embarcou 1,6 milhão de toneladas de soja para Ásia, Europa e Oriente Médio.
O Tegram é uma das maiores obras de infraestrutura para a exploração da safra brasileira de grãos e beneficia diretamente os produtores do Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia - fronteira agrícola conhecida como Matopiba - e do nordeste do Mato Grosso, sendo alternativa logística aos portos do Sul e Sudeste do país para o escoamento da safra. Com a criação da região de exploração agropecuária do Matopiba, o Porto do Itaqui se destaca no cenário nacional como entreposto para trocas comerciais nacionais e internacionais.
"O Brasil encontrou na nova fronteira agrícola do país, Matopiba, uma das maiores oportunidades de crescimento e desenvolvimento. Com os novos investimentos no Maranhão, através do Porto do Itaqui, o país continuará mostrando o seu potencial e a sua prosperidade", disse a presidenta Dilma.
Na inauguração do Terminal de Grãos, o governador Flávio Dino lembrou que no 1º semestre de 2015, o Porto do Itaqui teve uma produção 1800% maior do que o mesmo período no ano passado. Flávio destacou a dimensão econômica, mas também do desenvolvimento humano que o Tegram e Porto do Itaqui trazem para o Maranhão. "Estamos falando de obras físicas, mas, sobretudo, uma obra humana em que se encontram esperanças e trabalho de pessoas. Nós vemos a dimensão da engenharia, da tecnologia, do crescimento da economia, mas também a dimensão do desenvolvimento humano. Esse é, sem dúvidas, um momento de júbilo e confraternização de todos aqueles que acreditam no nosso estado", afirmou Flávio.
Em apenas quatro meses de operação, o Tegram já embarcou mais de 1,6 milhão de toneladas de soja em mais de 20 navios com destino a alguns dos principais mercados da Europa, Ásia e Oriente Médio, volume maior que a metade do previsto para o primeiro ano de atividade. Nos primeiros meses, o terminal operou com recebimento de cerca de 500 a 530 caminhões por dia, com previsão de aumento da intensidade em curto prazo.
Para o ministro chefe da Secretaria de Portos da Presidência, Edinho Araújo, a entrega do Terminal de Grãos do Maranhão coroa a inauguração do Arco Norte, que consolida a nova fronteira agrícola, conhecida como Matopiba. Segundo o ministro Edinho, a longa viagem entre a lavoura e o porto encarece os produtos agrícolas. A inauguração do novo terminal no Maranhão diminuirá esse trajeto, trazendo ganhos para os produtores rurais e operadores portuários, a um menor custo, gerando maior competitividade.
Administrado pelo consórcio formado pelas empresas NovaAgri, Glencore, CGG Trading, Amaggi e Louis Dreyfus no Porto do Itaqui, o Terminal é um dos grandes novos exportadores do agronegócio brasileiro e situa o Maranhão como ponto logístico estratégico no contexto internacional. Para o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária, Ted Lago, o início das atividades do Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram) abre fronteiras internacionais, aquece a economia local com obras estruturais, de prestação de serviços no Porto e de geração de novos negócios para o estado.
Na inauguração do Terminal, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior ressaltou a importância da obra para o estado e as oportunidades de crescimento que chegam com o novo empreendimento. "Este marco logístico é de extrema importância para o desenvolvimento da economia e melhoria dos indicadores sociais do nosso estado. Estamos diante de uma obra com grande repercussão em toda cadeia produtiva do nosso estado", disse o prefeito.
INVESTIMENTOS FEDERAIS NO PORTO DO ITAQUI
Na inauguração do Tegram, a presidente Dilma aproveitou para conhecer o Porto do Itaqui, que receberá investimentos do Programa de Investimento em Logística entre 2015 e 2018. O Programa licitará o uso de dois berços do Porto do Itaqui com previsão de R$ 509 milhões em investimentos que darão ao Porto a capacidade de movimentar 2 milhões tonelada/ano de celulose e 4,3 milhões de toneladas/ano em graneis minerais.
Os novos investimentos visam melhorar a eficiência e a produtividade, com impacto direto no custo logístico das mercadorias que passam pelo Porto. O Maranhão se torna cada vez mais protagonista no escoamento da safra de uma fronteira agrícola importante e em expansão, são aproximadamente 1,8 mil quilômetros chegando até o estado de Goiás e atendendo principalmente os estados do Maranhão, Pará, Tocantins, Goiás, Mato Grosso e Bahia.
Estiveram presentes na agenda de ações da presidenta Dilma Rousseff em São Luís, o governador Flávio Dino; o ministro chefe da Secretaria de Portos da República, Edinho Araújo; a ministra da Agricultura, Kátia Abreu; o prefeito Edivaldo Holanda Júnior; o governador do Piauí, Wellington Dias; o senador Edison Lobão; o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Humberto Coutinho; os deputados federais Rubens Pereira Junior, Chico Lopes, Jô Moraes, Jandira Feghali, Cléber Verde, Aluísio Mendes, Alberto Filho, Pedro Fernandes, Orlando Silva; o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária, Ted Lago; o presidente do consórcio do Tegram, Hélcio Gasparini; o ex-ministro do Turismo, Gastão Vieira; deputados estaduais, secretários, representantes de centrais sindicais, presidentes de órgãos, empresários e trabalhadores do Porto do Itaqui.

Fala, Povo - SONHO REALIZADO


Jailson Silva

Eu estou muito feliz, não há outra palavra. Fui sorteado no dia do meu aniversário, em 2012 e agora estamos recebendo nossa casa. Agradeço ao prefeito, ao governador e a presidente por fazer acontecer esse momento tão esperado em nossas vidas.



Iohana Emily Silva de Jesus
Meu casamento agora sai, pois temos uma casa para morar. Um grande presente de Deus. Estamos muito felizes em receber a minha casa.


Maria da Conceição Cantanhede Soares

Eu só tenho que agradecer ao prefeito Edivaldo, a Dilma e a Deus por me dar esse prazer de ter minha casa. A vida daqui para frente será uma maravilha, eu estava precisando muito de uma casa. É a realização de um sonho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário