Feirinha

Feirinha

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Prefeitura de São Luís anuncia construções de unidades de saúde e reforma de hospitais

 
 
 
Secretária Helena Duailibe apresentou ações desenvolvidas pela Prefeitura para ampliação dos serviços na área da saúde (Honório Moreira/Divulgação)
Secretária Helena Duailibe apresentou ações desenvolvidas pela Prefeitura para ampliação dos serviços na área da saúde
 
 
Seguindo a determinação do prefeito Edivaldo em dar transparência à administração municipal, a secretária de Saúde, Helena Duailibe, participou na manhã desta terça-feira (20) de painel na Câmara Municipal de São Luís. Na ocasião, ela expôs as ações promovidas pela pasta e anunciou melhorias para o setor, incluindo a construção de unidades de pronto atendimento (UPAs) e reformas de hospitais.

O painel foi dividido em duas partes. No primeiro momento, foi apresentada a estrutura atual e os serviços ofertados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus). No segundo momento, a secretária Helena Duailibe anunciou a construção das UPAs do Anil e do Maracanã, além das construções de unidades no Distrito Industrial e da maternidade na Cidade Operária. A secretária ressaltou as reformas que estão sendo realizadas em 10 unidades de saúde, com investimento de R$ 2,58 milhões, além da execução de melhorias em outras 47 unidades, com investimento de R$ 4,19 milhões.

"Com uma gestão responsável e compartilhada do prefeito Edivaldo, por meio da distribuição de funções e uso devido e eficaz dos recursos públicos, estamos garantindo melhorias para a população. Outras ações positivas estão por vir nos próximos meses", frisou Helena Duailibe.

O processo de reformas e construção de unidades beneficiará aproximadamente 99 mil pessoas cadastradas no Programa Saúde da Família (PSF). Essas unidades também atenderão demandas espontâneas garantindo os serviços de promoção de saúde, prevenção de doenças, ações de assistência e recuperação da saúde com consultas médicas, consultas de enfermagem, ações educativas, curativos, preventivo de câncer de colo e de mama, imunização e atendimento odontológico.

Durante a explanação na Câmara, a secretária enfatizou a alta demanda de atendimento nos Socorrões I e II de pacientes oriundos do interior do estado. Segundo dados da Semus, quase 42% dos atendimentos realizados atualmente no Socorrão I e cerca de 50% dos atendimentos no Socorrão II são prestados a pessoas que não residem na capital maranhense.

"Essa é uma questão que ainda precisa de uma melhor definição com os órgãos estaduais e federais. Estamos em busca de diálogo com representantes destes dois órgãos para oferecer a todos um atendimento de qualidade e, ao mesmo tempo, não causar superlotação nas unidades de saúde e hospitais da rede", disse.

Reestruturação
Recentemente, por determinação do prefeito Edivaldo, a secretária Helena Duailibe deu prosseguimento a uma série de ações voltadas à saúde. Há algumas semanas foi entregue o laboratório para a promoção de exames do Centro de Saúde Yves Parga, na Vila Maranhão, e ainda foi feita a entrega da unidade de Neurocirurgia do Hospital da Mulher, na área Itaqui-Bacanga, que conta com 11 leitos de enfermaria e cinco leitos de UCI (Unidades de Cuidados Intermediários), além de equipamentos modernos e ambiente totalmente climatizado.

A Unidade Mista Itaqui-Bacanga registrou, no mês de março deste ano, atendimento recorde no local. No período, foram catalogados pouco mais de 21 mil atendimentos mensais na unidade. O hospital conta ainda com atendimento ambulatorial nas áreas de cardiologia, pediatria, angiologia, clínica geral, endocrinologia, ginecologia e enfermagem. A unidade também é equipada com laboratório funcionando 24 horas para exames clínicos de emergência, testes rápidos de HIV e dengue, exames radiológicos e atendimento de imunização.

Déficit
Outro assunto de grande relevância apresentado durante o painel foi o déficit entre os recursos aprovados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para encaminhamento aos municípios e os recursos necessários. Helena Duailibe demonstrou através de dados a realidade financeira do município, somente em 2014, o déficit de custeio de insumos e serviços é de R$ 64 milhões e o de pessoal está avaliado em aproximadamente R$ 20 milhões.

“Há uma grande diferença entre o que é necessário gastar e o que o Município dispõe atualmente para realizar as melhorias necessárias. Sabemos que há muito o que fazer. Mas a cada dia avançamos no sentido de realizar a transformação necessária na saúde de São Luís. Precisamos destacar ainda, nesse aspecto a participação dos servidores públicos da Semus para essa transformação”, declarou.

A titular da Semus também afirmou que os investimentos repassados pelo governo federal para custeio da folha de pagamento e do vale transporte dos agentes comunitários de saúde e agentes de endemias são insuficientes, já que a administração municipal tem que dispor de recursos próprios para suprir uma demanda que é garantida integralmente pelo governo federal. Por fim, a secretária se comprometeu a retornar em breve à Câmara para uma nova prestação de contas das ações da pasta.

Ações a serem implantadas
  • Construção da UPA do Anil;
  • Construção de unidade de saúde no Distrito Industrial;
  • Construção de maternidade na Cidade Operária;
  • Construção da UPA do Maracanã;
  • Adequação do Socorrinho do Cohatrac em UPA tipo II;
  • Reforma do Socorrão I;
  • Reforma e Ampliação do Socorrão II;
  • Reforma e Ampliação do Hospital da Criança;
  • Reformas das Unidades Mistas do Coroadinho, Itaqui-Bacanga, Bequimão, São Bernardo;
  • Reforma e adequação do CCZ;
  • Construção de cinco bases descentralizadas do SAMU;
  • Reforma do CTA LIRA e do ANIL;
  • Construção de cinco academias de saúde nas seguintes áreas: Cohab Anil, Vila Vicente Fialho (Cs AMAR), Nice Lobão(CS Fabriciana Moraes), Cidade Olímpica I e III.

Nenhum comentário:

Postar um comentário