terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Carnaval organizado pela prefeitura nos bairros atrai uma multidão de foliões


A política de descentralizar o Carnaval com os Polos da Alegria, criada pela Prefeitura de São Luís por meio da Fundação de Cultura (Func), está fazendo do carnaval ludovicense uma festa para a família.

Na noite deste domingo (10), uma verdadeira multidão, com público de todas as idades invadiu os circuitos da Cohab/Cohatrac e do Anjo da Guarda.
No polo da Cohab/Cohatrac, situado no Largo da Feira Livre, no Planalto Anil II, a programação variada atraiu desde pequenos foliões fantasiados a jovens e adultos, que brincaram a folia de Momo com toda tranquilidade. Morador do bairro do Cohatrac há 20 anos, o taxista João Balbino levou esposa, filhos, netos, cunhados e sobrinhos para brincar perto de casa. “Estou praticamente na minha calçada, não preciso ir a outro lugar para me divertir”, afirma Balbino.
A estudante Kássia Alves, de 16 anos, garante que a mãe dela gostou mais ainda da ideia de ter carnaval no bairro onde moram. “A minha mãe gostou mais do que eu da novidade”, frisa a foliã. Quem comemorou essa iniciativa da Prefeitura foi o coordenador dos blocos do bairro do Cohatrac, André Carvalho. “Era o que estava faltando, pois o nosso bairro é muito grande e promissor, e basta ligar uma caixa de som que as pessoas comparecem”, festeja André.
A folia, que começou às 17h e seguiu até às 23h, contou com as apresentações da bandas Sem Limite, Q-Bixa Elétrica, Vagabundos do Jegue e Máquina de Descascar Alho, além de show com Ronald Pinheiro.
Já no Circuito do Anjo da Guarda, centenas de pessoas se reuniram para prestigiar a festa, que reuniu famílias inteiras no Largo do Teatro Itapicuraíba. A festa por lá começou animada pela irreverência do Bloco Palhaçada, que percorreu as ruas da comunidade arrastando uma multidão em direção ao Largo.
Chegando lá, foram recepcionados pelo Grupo Zabumbaça, que começou a folia no ritmo das músicas maranhenses, marchinhas e sambas-enredo que marcaram época. Durante a apresentação, a cantora do Grupo, Fernanda Garcia elogiou a festa preparada pela Prefeitura. “Essa festa é maravilhosa tanto para o folião quanto para o artista, pois garante às pessoas prestigiarem o carnaval sem precisar se deslocar para longe de casa. Além disso, divulga o trabalho dos artistas locais que têm a chance de levar essa energia e receber o carinho desse público”, disse.
Esse momento de confraternização foi muito bem recebido pela comunidade do Anjo da Guarda, como ressalta a foliã Ana Lucia Barros: “Todo artista tem que ir onde o povo está. A gente fica muito satisfeita, por não precisamos ir para outros bairros para encontrar diversão e alegria”. E, concluiu: “Espero que a iniciativa seja repetida nos próximos anos”.
O Circuito da Alegria compreende os polos Cohab/Cohatrac, Anjo da Guarda, Desterro e Praça Maria Aragão. A ideia foi estreitar o canal de comunicação com as comunidades, apoiando o carnaval e a mobilização que já existem nesses locais. “Cada bairro recebeu muito bem nossa iniciativa e com certeza teremos boas parcerias com a comunidade”, destaca o presidente da Func, Francisco Gonçalves.
Além da estrutura de palco, som, luz e programação artística nos bairros, a Prefeitura está disponibilizando serviços públicos de limpeza e iluminação nos locais dos eventos, além reforço policial, barracas e banheiros químicos.

FOLIA NA MARIA ARAGÃO

Sob o belo cenário do Largo dos Amores, a alegria deu as mãos para a animação, e juntas contagiaram os foliões que prestigiaram o segundo dia do Carnaval da “Capital Brasileira da Alegria”, na Praça Maria Aragão.
O final da tarde do domingo gordo foi o horário ideal para os pais levarem seus filhos para brincarem com segurança, numa programação que foi pensada especialmente para os baixinhos.
No início da noite, passaram pelo palco da Maria Aragão, o Tambor de Crioula da Fé em Deus, o cantor e compositor maranhense César Teixeira e a Troupe do Palhaço Irê que não deixou ninguém parado com a apresentação do personagem Gummy Bear e dos pernas-de-pau malabares.
A iniciativa de atender também o público infantil condiz com a política inclusiva da Func, que preza a ocupação dos espaços simbólicos para todos os cidadãos e contempla a família como um todo.
“Gostei muito da programação. Estava indo para a Madre Deus e parei aqui quando vi o clima da Praça. Está tudo muito legal”, comentou a bibliotecária Kátia Soares, 36 anos. Ela estava acompanhada da filha, Ana Luiza, de quatro anos, e da mãe, a empresária, Fátima Soares, 60 anos. “Está uma festa muito boa, com segurança e voltada tanto para os mais velhos, quanto para a criançada. Estou gostando muito”, emendou Fátima.
O clima de alegria e descontração da Praça continuou com apresentações de Mano Borges, Grupo de Pagode Vamu di Samba, Banda Big Band, César Teixeira e Banda Baré de Casco.

Portal Prefeitura de São Luís

Nenhum comentário:

Postar um comentário