Feirinha

Feirinha

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

A situação de Luís Fernando não é fácil




Luís Fernando: atingido por tabela



A situação não é fácil para nenhum candidato que é apoiado por um grupo que vem sendo bombardeado com fortes críticas a nível nacional, às vésperas de uma eleição para governador.
Luís Fernando (PMDB) sofreu por tabela os ataques direcionados à governadora do Maranhão, Roseana Sarney. Por todos os cantos, cidades desse país e mundo a fora, a imagem do nosso estado ficou manchada com a onda de crimes e ataques de facções criminosas à população maranhense.
A coisa se espalhou de tal maneira que atingiu diretamente o pré-candidato do governo, que provavelmente cresceria muito mais nas pesquisas nos próximos meses.
A realidade atual da candidatura de Luís Fernando é complicada, mesmo não sendo impossível a sua eleição, porque na política do Maranhão, como diz João Castelo (PSDB), "a única coisa que ainda não se viu, foi boi voar". 
Luís ainda tem a seu favor um mundo de políticos e lideranças, preserva a imagem de que foi um bom gestor quando prefeito da cidade de São José de Ribamar, onde fez uma transformação naquele município. Comenta-se nos bastidores do Palácio dos Leões, que o peemedebista está muito chateado com essa situação, pois, ele mesmo, alertou a governadora por várias vezes do que poderia vir pela frente, caso não tomassem medidas emergenciais na segurança pública. 
O mês de Fevereiro chegou e de agora em diante a contagem é regressiva e o tempo é curto para avançar. O próprio Luís Fernando terá que correr na frente nas articulações de apoio ao seu nome e dar as ordens para que os responsáveis pelo setor de mídia de sua pré-campanha façam a diferença já, para tentar reconstruir a imagem do governo ou de pelo menos tentar melhorar, já que ele está sendo atingido por tabela e terá pela frente um candidato que lidera as pesquisas há um bom tempo, que é o Presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB).
O que mais prejudicou o andamento da candidatura do ex-prefeito de São José de Ribamar, foram os escândalos estampados nos principais jornais, televisões, blogs e rádios de todo o país, a morte da pequena Ana Clara, a situação em que se encontra a mãe dela (ainda internada e sem previsão de alta), a situação do Márcio, o homem que tentou salvar a vida de pessoas que estavam dentro do ônibus na hora do ataque criminoso e também as mortes de policiais. Todos os casos que aconteceram nos últimos meses atingiram não só a governadora Roseana Sarney, Luís Fernando foi o maior prejudicado por ser o candidato do grupo, às vésperas da eleição.
Confira a análise do Blog com a difícil situação de Luís Fernando sem querer prejudicá-lo.
1- Flávio Dino aparece como a liderança que é a nova oposição política do Maranhão, na era pós-Jackson Lago e continua disparado nas pesquisas, deitando e rolando na opinião popular
2- Demoraram muito a definir o nome do candidato do grupo Sarney, passando insegurança à população, muito próximo de uma eleição difícil.
3- O bombardeio da mídia local e nacional, a revolta da população maranhense sobre os casos e descasos quanto aos problemas da segurança pública do estado, queimaram o candidato do governo por tabela, independente da postura e competência dele.
4- Luís Fernando terá que fazer articulações bombásticas trazendo a maioria dos políticos e lideranças para o seu lado e fazer um forte e inteligente trabalho de mídia em torno do seu nome para que possa apagar a péssima imagem que está registrada na mente da população maranhense, sobre os últimos acontecimentos trágicos no estado.
5- Decidir agora quem verdadeiramente vai apoiar a sua candidatura, chamar aqueles que estão em cima do muro, conversar com os descontentes dentro do grupo, chamar lideranças e partir pra cima com garra, sem timidez que é o que se nota no momento. A situação de Flávio Dino é confortável por ser o favorito nessa disputa e por saber tudo sobre o desgaste que passa o seu opositor, que vai precisar correr em alta velocidade junto com seus aliados. Alguns parecem só pensar em benefícios próprios e nas suas respectivas candidaturas, não estando nem aí para candidatura de Luís Fernando.
6- A mídia em cima do nome do candidato do Palácio dos Leões é fria, morta, sem impacto, apagada e falta sabedoria nos programas exibidos. Quem comanda parece que ainda não viu ou não entendeu que a pré-campanha é de governador e não de vereador, prefeito ou deputado. Eles precisam acreditar que Luís Fernando é  candidato a governador e ninguém pode ficar em cima do muro, é momento de definir apoios, pressionar aliados e trabalhar a imagem do candidato do governo com inteligência, com campanhas mostrando a competência do candidato e nas ações do governo, mostrar os verdadeiros aliados na televisão e de alguma maneira tentar desvincular um pouco e sem medo a ligação direta com a governadora, lógico sem atingi-la politicamente e moralmente, porque assim será pior. Esse afastamento tem que ser feito com cautela, independente de alguém do grupo gostar ou não.

7- Repercussão negativa
É aquela história, é pegar ou largar. A própria governadora terá que ter esse entendimento sem ficar chateada se quiser avançar com o seu candidato. As coisas precisam ser separadas, basta querer enxergar e entender a situação política do grupo Sarney nesse momento.
Se o orgulho falar mais alto, a coisa vai ficar mais complicada e Flávio Dino vai dar uma goleada de votos nas urnas, vencendo disparado no primeiro turno. Até lá, o bicho vai pegar!

2 comentários:

  1. Tu esqueceste da Lagosta e do caviar.
    Cesinnha o negócio tá tão feio que ele mermo tá com o discurso da MUDANÇA.
    E com os apadrinhamentos dele... ele não MUDA é nada.

    ResponderExcluir