REFAZ 2017

REFAZ 2017

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Roda o VT: A volta do Bozo é um momento histórico e um desafio

http://natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20121204093939.jpg
Parece exagero, mas em apenas duas semanas o SBT, sem querer querendo, como diria o conhecido astro mexicano de sua programação, engatou dois momentos históricos para a televisão mundial. O primeiro, a câmera escondida da menina-fantasma no elevador, sucesso inesperado nas redes sociais. Mais de 30 milhões de pessoas assistiram ao vídeo.
 
O segundo momento histórico teve menor repercussão. É a volta do Bozo à TV, o "Maior Palhaço do Mundo", personagem cult da década de 1980, adversário ferrenho da Xuxa. Podemos dizer que foi um acontecimento digno de registro para a história da TV mundial porque a reestreia do personagem praticamente faz renascer no século XXI o lendário palhaço que ficou no ar por 40 anos nos Estados Unidos, 11 anos no Brasil (1 pela Record e 10 pelo SBT) e estava praticamente aposentado.
 
Apostando as fichas que o carisma do palhaço cativará uma nova geração de telespectadores, a detentora de seus direitos, Larry Harmon Pictures, impôs ao SBT a exibição do desenho animado produzido entre 1958 e 1962, remasterizado e redublado (perdendo a dublagem original dos "Estúdios da TVS"). São 156 episódios.
 
O novo intérprete do Bozo lembra em seu estilo, expressões e gestos, o Bozo de Arlindo Barreto, que deve tê-lo treinado. Entrou no ar um tanto entusiasmado demais, mas deverá encontrar o tom correto. Parece um pouco deslocado fora de seu universo e sem seus coadjuvantes tradicionais, como os bonecos e a Família Bozo, afinal está apresentando um programa que não é o dele. Talvez seja falta de costume vê-lo dessa forma. Mas em breve, promete-se, estará no ar em seu próprio programa, e não mais no "Bom Dia & Cia", que nem parece mais, mas um dia foi o programa da Eliana.
 
Bozo ressurge da mesma forma como foi desenvolvido há vinte ou trinta anos, e precisa conquistar as crianças com a mesma personalidade que cunhou ao longo do tempo em que esteve no ar. O personagem está pronto, restando ao público conhecê-lo. Este é um novo desafio. 
 
Na primeira estreia, em 1980, Wandeko Pipoka, seu primeiro intérprete, pegou um personagem cru e começou a construir sua imagem. As crianças pouco a pouco foram gostando do palhaço, até chegar a Luis Ricardo e Décio Roberto, os últimos Bozos, geralmente os mais queridos pelos fãs e apontados como mais carismáticos.
 
Enfim, o retorno do Bozo à televisão não mereceu muito destaque internacional. Se por falta de divulgação ou por o personagem já não possuir a mesma força de antes, o tempo dirá.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário