domingo, 27 de novembro de 2011

Mulher de Nem é colocada em cela individual

Danubia foi presa por associação ao tráfico de drogas; advogado disse que pediria habeas corpus
 
 
 
 
 
Mulher de Nem foi transferida na manhã de hoje para o conjunto de Penitenciárias
A mulher do traficante Nem da Rocinha, Danubia de Souza Rangel, passou por exames e agora está em uma cela individual. Ela foi transferida na manhã deste sábado para o conjunto de Penitenciárias de Gericinó, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Mais cedo, o advogado de defesa da mulher do traficante disse que vai pedir o habeas corpus para a sua cliente. Danubia foi detida na tarde de ontem por associação ao tráfico de drogas.

Ela e a irmã, Telma de Souza Rangel, foram encontradas por homens do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), da Polícia Militar, na comunidade recém-ocupada pelas Forças de Pacificação, e foram levadas para a Delegacia da Gávea, zona sul do Rio, onde prestaram depoimento na última noite.

Os agentes chegaram até as irmãs, após informações recebidas pelo Disque-Denúncia. A mulher do traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, deve ser transferida para a Polinter de São Gonçalo a qualquer momento.

“Xerifa da Rocinha”

Danúbia é conhecida como "Xerife da Rocinha" e "viúva Negra" estava sendo procurada pela polícia do Rio desde a ocupação da favela. Ela permanece detida na Delegacia da Gávea e deve ser transferida a qualquer momento.

A irmã de Danubia foi liberada após ser ouvida. O titular da delegacia da Gávea, Carlos Augusto Nogueira Pinto, prendeu a mulher baseado em depoimentos e em fotos de sites de relacionamento em que Danúbia aparece com joias, perto de um helicóptero, ostentando riqueza.

O delegado também afirmou que a companheira do traficante Nem é citada em, pelo menos, três inquéritos em andamento e que ela vai ficar presa preventivamente.

Antes de ser encontrada, Danubia não era considerada foragida, mas investigações do setor de inteligência apontavam ligações dela com o tráfico. Ela teria saído da Rocinha com parte da quadrilha antes da ocupação militar.

band.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário